A função das flores na composição de um perfume

Todos sabemos que as flores são importantes nos perfumes, mas muitas pessoas acham que elas são importantes apenas para o coração de uma fragrância.

Porém, as flores desempenham um papel muito mais importante.

Encontram-se flores na saída (é o caso das flores de leveza, que muitas vezes trocam os cítricos e os aromáticos), no corpo (as flores mais opulentas e desenvolvidas) e até nas notas de fundo também (como acontece com o rizoma da íris).

As flores mais conceituadas da perfumaria são, sem dúvida, o jasmim e a rosa, mas existem muitas outras flores interessantes sobre as quais iremos falar.

Aos poucos, muitos amantes de florais têm conhecido as suas participações nas criações de fragrâncias, percebendo o que esperar delas em termos de intensidade e desempenho.

loja de perfumes

Estas estão descritas a seguir:

1 – FLORES LEVES

São florais que têm uma qualidade alegre e arejada e, em geral, as flores que já se sentem de saída ou topo numa fragrância, como a rosada peônia, a ajasminada frésia, a frutal magnólia (com leve cheiro de fruta vermelha), o verde e aquoso muguet, ou lírio do vale.

São flores muito frágeis para serem destiladas e por isso são reconstituídas quimicamente em laboratório, para que tenhamos acesso a esses aromas magníficos.

O Néroli entra aqui como um óleo essencial destilado em água de flores de laranjeira, originando um perfume critico e fresco de grande força.

Peônia

A função das flores na composição de um perfume 1
Miss Dior Blooming Bouquet

A função das flores na composição de um perfume 3
Prada Candy Florale (2014)




A função das flores na composição de um perfume 4

FRÉSIA

A função das flores na composição de um perfume 5
Dior Forever & Ever (2006)
A função das flores na composição de um perfume 6

2 – FLORES PESADAS OU OPULENTAS

As mais famosas da perfumaria clássica e têm sido usadas, algumas há centenas de anos.

O jasmim, a rosa, o ylang ylang, a tuberosa e a flor de laranjeira são consideradas flores narcóticas da perfumaria, porque são intensas, marcantes e com qualidade hipnótica ardente e calmante.

A flor de laranjeira difere do Néroli apenas na forma de extracção de seu óleo, feita por solvente, liberando o cheiro mais próximo possível da flor de laranja natural.

a) gerânio bourbon (Pelargonium Graveolens), assim chamado porque vem da Ilha Reunião (antiga ilha Bourbon), perto de Madagáscar.

Apresenta uma nota de saída forte rosada e verde, mentolada, um pouco a citronela, e depois um penetrante cheiro de rosa de longa duração.

Muito usado na perfumaria unisexo.

A função das flores na composição de um perfume 7
Chanel Allure pour Homme (1999)

b) VIOLETA (Viola Odorata) – esta não é a violeta conhecida no Brasil. É a Odorata, perfumada, da Europa.

Não é possível obter o óleo essencial directamente das flores, assim, utilizam-se as folhas e caules da violeta:

b1) FLOR DE VIOLETA – há a alternativa de reproduzir o perfume da flor em laboratório, a partir de outras matérias-primas, como as iononas.

O seu cheiro é floral, verde, doce, de talco.

A função das flores na composição de um perfume 8
Cartier Eau de Cartier (2001)
A função das flores na composição de um perfume 9
Carolina Herrera CH Men (2010)
A função das flores na composição de um perfume 10
Insolence Guerlain (2006)

b2) folhas de violeta – Já as folhas de violeta sim, podem ser obtidas por destilação das folhas e caules. As flores são vendidas para o mercado de flores ou de pasteleiros, para uso culinário na Europa.

O seu cheiro é semelhante ao da íris, verde, pastoso, floral. Um cheiro que promove bom humor e optimismo.

A função das flores na composição de um perfume 11
Christian Dior Farenheit (1988)
A função das flores na composição de um perfume 12

c) CRAVO (Dianthus Caryophyllus), a flor, não especiaria (que é o cravo da Índia) tem cheiro floral, especiado, rosado, de cravo da Índia.

A sua destilação produz pouco óleo e é muito intenso, por isso é usado com moderação em certos florais e notas orientais.

Em muitos perfumes, a sua nota é substituída por moléculas sintéticas, com a mesma qualidade especiada.

A função das flores na composição de um perfume 13
Nina Ricci L’Air du Temps (1948)

A função das flores na composição de um perfume 14
Aire de Loewe (1985)
A função das flores na composição de um perfume 15

d) ÍRIS (Iris Germanica, Íris Palida ou Iris Florentina), com cheiro talcado, verde-amadeirado, de violeta.

Muito elegante, engloba notas de violeta.

Não é possível extrair óleo das suas flores, assim os perfumistas recriam sinteticamente o cheiro de algumas variedades de flores.

d1) RIZOMA DE IRIS OU RAIZ DE ORRIS – esta é a parte utilizada pela perfumaria. O seu absoluto é um dos ingredientes mais caros da perfumaria, e só é usado na perfumaria de prestígio.

Em forma de pó, foram muito usados para perfumar talco ou pó para o rosto, daí a ligação com o cheiro de maquilhagem.

A função das flores na composição de um perfume 16
Christian Dior Homme (2005)

A função das flores na composição de um perfume 17
Prada Les Infusion d’Íris

A função das flores na composição de um perfume 18

FLOR DE LARANJEIRA (Citrus Aurantium)

A flor de laranjeira é um ingrediente caro da perfumaria.

Extraída da laranja amarga, as flores, quando destiladas, libertam neroli e, quando extraídas por solvente, o absoluto da flor de laranjeira.

Das folhas e galhos extrai-se o petigrain.

O cheiro da flor de laranjeira é intensamente floral, ajasminado (muitos confundem com jasmim) adocicado, penetrante e fresco.

Ele confere frescura às misturas florais, é óptimo quando usado em fragrâncias pesadas, orientais e fundamentais em colónias cítricas.

A sua força faz dele uma excelente nota de corpo em fragrâncias masculinas e compartilháveis.

A função das flores na composição de um perfume 19
Carolina Herrera 212 (1997)

A função das flores na composição de um perfume 20
Armani Code for Her (2006)

A função das flores na composição de um perfume 21
Prada Infusion de Fleur d’Oranger (2009)

ROSA

O grupo de cheiros de rosa e rosados inclui não só os diversos tipos de rosas, mas também a peônia, o gerânio.

As rosas e as suas essências possuem uma variação infinita.

Se tiver acesso ao arbusto, já notou que as rosas cheiram de maneira diferente em diferentes momentos do dia e a intensidade do cheiro cresce antes dos temporais?

Além disso, a rosa, assim como o jasmim, mistura-se muito bem a qualquer outro óleo, realça o melhor das outras notas com o seu corpo intenso.

A rosa é afrodisíaca, afasta a melancolia e alegra o coração.

a) ROSA DAMASCENA OU DA BULGÁRIA – cheiro de rosa, floral, fresco, nuances de lichia, framboesa, lembra gerânio, delicado, luxuoso.

A função das flores na composição de um perfume 22
Chloé Edp (2008)

b) ROSA DE MAIO OU CENTIFÓLIA (rosa absoluta) – cheiro de rosa, floral, intenso, rosado, encorpado, aveludado, lembra mel, cosmético.

A função das flores na composição de um perfume 23
Chanel nº5 (1921)

A função das flores na composição de um perfume 24
Yves Saint Laurent Paris (1983)

JASMIM (Jasminum Grandiflorum)

O jasmim talvez seja a flor mais importante da perfumaria, pelo seu cheiro incomparável.

Há muitos ingredientes semelhantes, sintéticos, recriados em laboratório, mas nada se compara ao perfume natural do jasmim.

O seu cheiro é intenso, penetrante. É considerado narcótico por tomar conta dos sentidos e imaginação.

Em certos momentos do dia, como o entardecer, o jasmim chega a ser enjoativo, com o seu lado adocicado e profundo, quando se sobressaem as notas indólicas.

Assim como a Rosa, não há quase nenhum outro ingrediente com o qual o jasmim não se harmonize bem.

E, como reconhecido pela maioria dos perfumistas, não importa o quanto se desenvolvam ingredientes sintéticos para substituí-lo, o jasmim natural ainda é um dos principais elementos nos perfumes.

Uma outra variedade muito profunda e penetrante é o jasmim sambac.

O jasmim refresca mais do que deixa a fragrância obscura e possui propriedades antidepressivas e afrodisíacas.

A função das flores na composição de um perfume 25
Bvlgari Mon Jasmin Noir (2011)

A função das flores na composição de um perfume 26
Thierry Mugler Alien (2005)

YLANG YLANG

O Ylang (Cananga Odorata) é uma das flores mais marcantes e ancestrais usadas na composição dos perfumes. Tem cheiro floral, intenso (alguns acham-no suave) ajasminado, picante.

Quando usado com moderação, traduz efeitos muito interessantes nas notas florais ajasminadas.

Combina com jasmim, rosa, bergamota, baunilha. Traz elegância, volume e originalidade aos perfumes.

Dependendo da extracção, o ylang pode ser multifacetado, sendo um perfume em si mesmo.

O ylang reduz a dúvida e a ansiedade e ajuda a combater a melancolia.

A função das flores na composição de um perfume 27
Givenchy Amarige (1991)

Tuberosa

Muitas vezes conhecida por angelica principalmente no Brasil, não tem nada a ver com a angélica (Angelica Archangelica) usada em perfumes como Angelique Noir, de Guerlain.

A tuberosa usada actualmente em muitos perfumes ajasminados e florais brancos intensos, tem um floral acentuado de jasmim, um pouco frutado, como na flor de laranjeira, um tanto amargo, adocicado, quase nauseante.

A sua flor abre após o anoitecer, por isso alguns a conhecem por dama da noite.

Está entre os mais caros ingredientes da perfumaria.

Diz a literatura que ela fortalece a intuição e facilita na resolução de problemas.

A função das flores na composição de um perfume 28
Ralph Lauren Woman (2017)

A função das flores na composição de um perfume 29
Boticario 214 Tuberosa Bouquet ( 2020)

4.6 / 5. Votos: 22

Partilhar este artigo
  • 6
    Shares
Artigo colocado por Olga Dias.
Copyright Blog Perfumes. Reprodução permitida desde que indicando o endereço:
https://www.blog-perfumes.pt/curiosidades-perfumes/funcao-flores-composicao-de-perfume/
Todas as fotos e videos exibidas neste blog são de propriedade exclusiva das respectivas marcas.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *