Termos usados no mundo da perfumaria

ACORDE:

É, basicamente, o resultado obtido através da fusão de duas ou mais notas. Podem ser simples, complexos (também chamados de compostos) ou criados em laboratório, para reproduzir um determinado aroma.

Um exemplo de acorde simples, é o acorde de limão, que pode ser obtido através de notas de limão, lima, etc. No caso do acorde complexo, podemos citar a mistura de acordes simples de limão, de laranja, de bergamota, etc. que resultam num aroma cítrico.

E o uso destes acordes compostos, mesmo que diferentes, é que resultam numa fragrância.

Já no último caso, vemos constantemente nas composições de alguns perfumes, acordes diferenciados, como: acorde de gota de chuva (Euphoria), acorde de névoa oceânica (Be Delicious), acorde de capuccino (Blue Seduction), etc.

A pergunta é: de onde surgem esses “acordes”?

Pois bem, o cheiro é obtido através de um processo chamado Scent Treck®, de captação natural de acordes, tecnologia que permite extrair o aroma de determinados locais e reproduzi-los em laboratório.

ANOSMIA / HIPOSMIA:

A perda de olfacto parcial é chamada de hiposmia. Quando essa perda é completa, o quadro é conhecido como anosmia, ou seja, a impossibilidade de sentir qualquer tipo de odor.

BLOTTER:

É aquela fitinha de papel especial e absorvente, que usamos nas lojas para experimentar os perfumes. São muito utilizadas pelos perfumistas no seu trabalho diário.

DRY DOWN:

Mais um termo muito utilizado no exterior, que tem tudo a ver com a duração (longevidade) do perfume. Está directamente ligado à maneira como as notas de base (ou fundo) permanecem e evoluem na pele (algo como a “secagem” do perfume).

EVOLUÇÃO:

É a forma de reacção química que existe entre a sua pele e o perfume, fazendo com que algumas notas se comportem de uma forma ou de outra e criando etapas distintas (ou não) na sua pele, com o passar do tempo.

Exemplo: O aroma de alguns perfumes pode começar de forma cítrica e “evoluir” para um tom mais amadeirado.

FIXAÇÃO:

É comum ouvir falar em fragrâncias com forte – ou fraco – poder de fixação, ou seja, que persistem – ou não – por várias horas. Mas o efeito não é mérito de um agente fixador, como há quem acredite.

Na verdade, a fixação deve-se, na maior parte, às notas de fundo, também chamadas de notas de base. Elas são ingredientes mais densos e persistentes, capazes de actuar na composição, de modo a proporcionar uma difusão mais lenta. Não é à toa que os perfumes de séculos passados eram muito mais naturais e duravam muitas horas na pele. Contudo, actualmente, com o avanço da tecnologia e as restrições acerca do uso de alguns ingredientes, são criadas substâncias químicas que passam a agir com este propósito.

FLANKER:

De forma simples, o flanker é uma versão diferente de algo que já existe no mercado. Normalmente, os flankers compartilham do mesmo DNA, variando conforme a proposta.

Exemplo: Hugo Boss Bottled, Hugo Bottled Intense, Hugo Boss Bottled Sport, Hugo Boss Bottled Night, etc.

Numa explicação mais completa, “Flanker é a extensão de uma marca existente para criar um outro produto ou marca, com aumento de market share.

LAYERING:

A palavra layer (da Língua Inglesa) significa, em português, camada. O termo layering, na perfumaria, representa a prática de trabalhar com camadas sobrepostas de perfumes. Não é o mesmo que misturar fragrâncias distintas num único frasco. Aqui, é preciso técnica e experimentar diversos a fim de encontrar o resultado ideal esperado.

Termos perfumaria

NOTAS:

São os ingredientes básicos na composição de qualquer fragrância. É através da mistura delas, que são obtidos os acordes, que constituem uma determinada família aromática (ou olfactiva). Estes ingredientes podem ser folhas, cascas, óleos essenciais obtidos através de processos industriais, resinas, etc.

São separadas em 3 tipos: notas de cabeça (ou saída), notas de coração (ou corpo) e notas de fundo (ou base).

NOTAS DE CABEÇA (OU SAÍDA):

Costumam ser mais voláteis, dando a primeira impressão da fragrância. Normalmente, compõem acordes cítricos ou marinhos. Nunca devem ser levadas em consideração numa compra, porque o seu efeito é passageiro e a decepção poderá ser grande.

NOTAS DE CORAÇÃO (OU CORPO):

Começam a aparecer cerca de 15 minutos após a aplicação. Normalmente, são mais densas e demonstram a personalidade da fragrância, já que a sua evolução é mais lenta e, muitas das vezes, permanece por toda a duração na pele.

NOTAS DE FUNDO (OU BASE):

São as mais duradouras, que conferem o último aroma que uma fragrância apresenta na pele. Possuem relação directa com a fixação de um perfume e costumam ser representadas por especiarias, resinas e madeiras, além de elementos de origem animal, como civeta, almíscar, etc.

Termos Perfumaria

OSMÓLOGO:

O prefixo “osmo”, vem de cheiro, odor. Já o sufixo “logia”, vem de estudo. Então, o osmólogo é o profissional que estuda os aromas. Numa definição mais formal, é o estudioso dos odores e do olfacto.

PERFUMISTA (OU NARIZ):

É o profissional que cria uma fragrância. Um bom perfumista trabalha com cerca de 3.000 notas diferentes e consegue, ao longo de anos de prática, identificá-las com facilidade. Daí o termo “nariz”.

Hoje, a palavra perfumista também é empregue aos adoradores de fragrâncias, que podem (ou não) estar envolvidos com a arte da perfumaria. É algo muito similar aos envolvidos com o mundo da moda (fashion), conhecidos como “fashionistas”, mas que não são, necessariamente, estilistas (designers).

PROJECÇÃO:

É o poder que uma fragrância possui em exalar, dentro de uma determinada distância (alcance), quando aplicada e, também, durante toda a sua evolução.

SILLAGE:

Termo muito utilizado no exterior, que simboliza o rastro que determinada fragrância apresenta. Está directamente ligado à projecção e, por isso, um costuma substituir (ou englobar) o outro.

SINTÉTICO:

O que é originário ou resultante de uma síntese. Na perfumaria, está relacionado aos ingredientes que são utilizados numa composição e que foram criados em laboratório, a fim de reproduzirem o aroma de matérias-primas de origem natural ou vegetal. São compostos mais estáveis do que os naturais. Diz-se que um perfume é sintético, quando a sua fragrância não transmite naturalidade, parece “plastificado”, mas nem todo perfume feito à base de sintéticos possui tal cheiro.

perfumaria - Termos Perfumaria

TESTER (OU PROVADOR):

É a versão do perfume que é enviada ao lojista para demonstração do mesmo, sem alteração da fragrância.

É um frasco retirado da linha de produção e separado numa caixa neutra ou branca, com inscrições “tester / demonstration / not for sale”, na maioria dos casos, e pode vir com ou sem tampa.

Algumas lojas conseguem comprar um maior número de testers e oferecê-los aos clientes, como uma opção de compra mais barata, já que existe redução de custo com material gráfico oficial.

Termos usados no mundo da perfumaria
4.3 (86.21%) 29 votos

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *